A energia fotovoltaica é viável não apenas para grandes empresas, com pesado consumo energético, mas também para residências com as mais diversas faixas de consumo e tensão de acesso (220 volts ou 110 volts), não importando se o regime de conexão é trifásico, bifásico ou monofásico, um bom exemplo é o projeto residencial da empresária Lucimar Gomes Ferreira, que contou com 30 painéis de 325 watts de potência, totalizando 9,75 kW, sendo conectados a 01 inversor monofásico Fronius PRIMO de 8,2kW, produzindo uma média de 1000 kWh/mês.